phone (61)3901-8531 ou (61)3901-8535
email atendimento@amafarma.com.br

Chia: Além do Emagrecimento

enviado em: 05/08/2015 por: Equipe Amafarma

A semente é sensação do momento entre os fãs das dietas e parece realmente milagrosa. “A ligação do consumo da chia com a perda de peso se deve ao fato da semente ter a capacidade de aumentar em até dez vezes seu peso ao ter contato com a água, quando forma um retículo e dá origem a soluções de alta viscosidade, responsáveis por auxiliar no funcionamento do metabolismo lipídico. Já no estômago, a chia retarda o esvaziamento gástrico, ajudando a reduzir o apetite e aumentando a sensação de saciedade”, explica a nutricionista Cátia Medeiros, que frisa ainda a possibilidade de a chia ser a solução para quem está muito acima do peso, sofre para perder medidas e dificilmente consegue atingir o objetivo.

Chia apresenta maior concentração de ômega 3 do que alimentos como linhaça ou salmão (Créditos: Thinkstock)“O indivíduo em situação de obesidade apresenta um processo inflamatório que faz com que organismo retarde o envio da sensação de saciedade ao cérebro. É aí que a chia atua. A alta concentração de ômega 3 deste alimento - 4 g da chia integral tem o mesmo valor de ômega 3 encontrado em 150 g de salmão, peixe que apresenta grande concentração desse nutriente - ajuda a diminuir o processo inflamatório celular, colaborando para a regularização dessa resposta”, afirma.

Esse mesmo ômega 3 é encontrado na semente de chia em uma concentração maior do que na linhaça, por exemplo. Aliado ao alto teor de fibras da semente, é o responsável por outros benefícios, segundo a especialista. “Estes dois nutrientes unidos conseguem diminuir as placas de gorduras nas artérias favorecendo a saúde cardiovascular e diminuindo os níveis de colesterol LDL na circulação. Além disso, ajuda na regulação da pressão dos vasos sanguíneos, uma vez que aumenta a fluidez sanguínea, evitando assim o aumento da pressão arterial”.

Chia é uma semente que se parece com as de papoula, podendo ser pequenas pretas, brancas ou acinzentadas. É cultivada em países como o México, Argentina, Bolívia, Guatemala, Peru e Colômbia. Em cada 100 g de semente existem 595 Kcal de energia, 16 g de proteínas, 44 g de carboidratos e 31 g de lipídios. Para consumir, basta adicionar a sucos, vitaminas, iogurtes, frutas e até mesmo em receitas de molhos de saladas, além de pratos em geral.